Arquivo da categoria: Outros tantos…

Arrumando o guarda roupa

Padrão

Que coisa! Segunda feira e o meu guarda roupa está de pernas pro ar… Muitas vezes acho que ele está de brincadeira comigo e se desarruma sozinho, como uma maneira de chamar atenção…

Estação, cores, tamanhos, acessórios. Cada pessoa tem o seu jeito específico de arrumar o guarda roupa pra não se perder, ou melhor, se achar.

Segundo a personal stylist Manu Carvalho, a melhor maneira de arrumar é deixar os itens em locais de fácil acesso, para que se encontre rapidamente o que procura.  Outra dica que ela dá é para que as peças fiquem sempre organizadas e bem expostas. Dessa maneira, nenhuma peça será esquecida.

Confira algumas dicas que podem ser colocadas em prática:

– Esvazie o armário e as gavetas
– Prove “todas as peças” e separe em pilhas: roupas que podem ser doadas, que estão em ótimo estado e as que precisam de conserto
– Pense na coordenação das roupas, você também pode transformá-las ou achar uma nova maneira de vesti-las
– Depois de terem passado pela avaliação, chegou hora de pendura-las em um cabide. Ou seriam vários?
(Existem vários itens que podem te ajudar na hora da organização: spacebags, caixas com divisórias, colméias ou divisórias para gavetas e sacos e capas de TNT com visor.)
– Que tal pendurar calças e blusas que amassam, as camisas, vestidos e casacos?
– É só dobrar o restante e guardar nos espaços acima e abaixo dos cabides
– Vale também separar por cor e estação (faço isso e acho as peças com mais facilidade)

Deixar o guarda roupa arrumado ou pelo menos organizado ajuda na conservação das peças. “As roupas devem ser guardadas tentando-se manter seu estado original, para não deformá-las. Isso se deve à qualidade ou à natureza do material”, explica Manu.

Casacos e malhas pouco usados podem ser guardados em capas e sacos. O ideal é o de TNT, material permeável que permite ventilação às peças. Os de plástico não deixam os tecidos respirarem. Mas se a única opção forem os sacos de plástico, há um truque: pegue um furador e faça vários furinhos no plástico, assim ele não fica tão fechado e permite circular o ar.

Enrolar meias, biquinis e lingeries? Nem pensar! Isso faz com que as peças percam a elasticidade e os sutiãs de bojo devem ficar abertos um em cima do outro, para não amassarem ou dobrarem e perderem a estrutura.

Ufaaaaa!!! É coisa pra caramba! Mas vá com calma! Arrume uma parte de cada vez, aproveite que está mudando a estação e lave e guarde as peças que não serão usadas nem tão cedo, isso vai facilitar a organização do seu armário tão querido.

Acho que é isso! Agora vou arrumar o meu! E você como arruma o seu???

Até a próxima!

Beijos!!!!

Anúncios

Tardes Achocolatadas

Padrão

Olá Chicas e Chicos! (me permitem que eu os chamem assim?)

Depois de muita correria, consegui finalmente passar por aqui para agradecer a presença de todos nas “Tardes Achocolatadas”. Foi muito bom contar com a presença de todos e tornar a nossa tarde mais deliciosa e doce!

A correria foi tanta que não deu para tirar foto de todo mundo que prestigiou esteve por aqui na Chicas…

Beijos doces…

Ah! E o próximo encontro será em breve! Aguarde!!

Enfim a sexta chegou!

Padrão

Olá Chicas, Chicos (Pessoas Queridas)!

Finalmente a sexta feira chegou!!! Estava ansiosa para esse dia chegar por dois motivos: primeiro que vai ser o lançamento da Chicas (apesar de nem tudo estar pronto ainda) e outra que vou poder compartilhar essa alegria juntos de pessoas especiais.

A coleção de inverno está especialmente linda!! Foi escolhida com muito carinho, tenho certeza de que vocês vão gostar… Dessa vez consegui manter em segredo todas as peças, nem uma fotinha no face e nem no blog…

Aguardo todos vocês amanhã (10) para a “Tarde Achocolatada” à partir das 14 horas. No sábado vai ter repeteco para quem não puder ir amanhã…

Beijos cheios de chocolate

 

Aqueça o seu coração…

Padrão

Olá Chicas e Chicos!

O inverno nem chegou ainda e o frio está de doer.  Nós, que moramos em Nova Friburgo sabemos que chegaram doações de roupas para os desabrigados da catástrofe que aconteceu no mês de janeiro em nossa cidade, mas nem todas as doações foram de roupas de inverno. Além das pessoas que estão em abrigos, nossa cidade tem várias instituições de caridade que também precisam de doações.

Pensando nisso, nós da Chica, resolvemos fazer uma campanha para receber doação de roupas de inverno e cobertor  e distribuir para abrigos e instituições que estejam necessitando dessas doações.

Quem quiser, pode deixar as doações na Av. Alberto Braune, 12, sala 302 – Ed. José Mastrangelo.

Pode ter certeza que um ato como esse aquece também o seu coração! 

 “A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana.” (Franz Kafka).

 

Moça Bonita

Padrão

Que tal misturarmos cultura brasileira e dia dos namorados?

O mês de junho chega cheio de alegria e com ele as tradicionais e animadas festas juninas e a paixão do dia dos namorados que é comemorado dia 12, um dia antes do famoso santo casamenteiro, o Santo Antônio.

E para comemorar a cultura brasileira, a Natura, em edição limitada, lança “Cheiro de Moça Bonita”. É um presente e tanto para agradar a namorada… Quem não gosta de um cheirinho? De um xodó?

 

 “Uma linha completa, inspirada na tradição cultural das festas juninas, na leveza das saias rodadas e no encanto dos vestidos tipicamente floridos. Um banho floral, fresco com notas de frutas e óleos essenciais brasileiros.” E uma curiosidade, a linha é baseada na obra “Quermesse de Santo Antônio” de Edina Sikora.

Gostou? Aqui na Chicas você escontra esse kit prontinho para presentear a amada! #ficadica

Beijos!

Love is in the air…

Imagem

O Dia dos Namorados está chegando… E durante essa semana nosso blog vai dar algumas dicas de como você pode surpreender aquela pessoa tão especial….

Que tal presentear com um cupcake fofo como este?

“Fechei os olhos para não te ver
e a minha boca para não dizer…
E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei,
e da minha boca fechada nasceram sussurros
e palavras mudas que te dediquei…

O amor é quando a gente mora um no outro.”

Mário Quintana

Dar valor depois que perde: um drama universal?

Padrão

 

Já publiquei aqui um texto da escritora Fernanda Mello, ela é realmente fantástica…

Olha só esse texto:

“Se existe algo que eu não entendo é gente que só dá valor para as coisas depois que perde. Acontece com todo mundo. Uma vez ou outra. Até aí tudo bem. Não é preciso ter muita inteligência pra saber o quanto algumas coisas nos são caras. Mas num é que – de repente – a gente esquece? Vive achando que o passado era melhor, que a grama do vizinho é mais verde? Então, meu amigo, está na hora de rever seus conceitos. Essa coisa de “eu era feliz e não sabia” é coisa de gente fraca e não pega nada bem. A era do saudosismo já era, inventar um passado perfeito (pra aliviar o presente) não vai te fazer crescer. NUNCA.

Será que a gente precisa perder a casa, a saúde, o emprego (e o respeito) pra lhes dar os devidos valores? Será necessário que o amor se vá para ver o quanto ele era especial?

Sejamos sinceros: será que precisamos PERDER para, depois, aprendermos a VALORIZAR?

Ah, não. Eu estou cansada. Chega de ser a “mulher da vida” de um bando de bocomocos que só me deram valor depois que eu me mandei. Não é sempre assim? A gente agüenta o que pode, faz de tudo pra relação dar certo. Aí um belo dia acordamos de saco cheio e resolvemos dar no pé e pensar mais na gente. Nessa hora, o céu se abre, uma luz incide no meio da cabeça dos pobres moços e eles conseguem enxergar o quanto a gente era incrível. Incrível é pouco, na verdade. Eles vêem o quanto éramos mulheres de verdade, parceiras de qualquer crime, que agüentávamos todas as chatices e ainda fazíamos um carinho gostoso antes de dormir. Parece familiar? Pois é. Aí a gente muda de classe. De CHATA a gente vira A mulher. A santa. A deusa. A insubstituível.

Ô céus, e o pior é que isso acontece em todas as áreas da vida da gente. Lembra daquele emprego bizarro? Ai, que saudade (já que o de agora é muito pior!). Lembra da sua adolescência (ah, que tempo bom, arguição é a melhor coisa da vida!). Bom, como vocês podem ver, estou meio alterada hoje (o que, com a graça de Deus, me faz escrever 1500 caracteres por minuto) e, por isso, resolvi extravasar minha indignação diante de todas as criaturas (inclusive eu, vai saber) que cometem o deslize de achar que o passado é sempre melhor.

Se o passado foi bom, ÓTIMO! Guarde-o na memória e faça seu AGORA ainda melhor. Que tal? Difícil? Então vamos lá. (Quando eu fico nervosa eu viro um livro de auto-ajuda, me acudam!).

Regra número um: a gente tem memória seletiva e SÓ lembra das partes boas. Dos anos que foram coloridos. Das pessoas legais. Dica pra não cair nessa furada: seja realista e lembre-se de todos os defeitos alheios e todos os sentimentos ruins que você sentiu. Regra dois: pra mim, um cara (ou um trabalho ou um amigo) que não te dá o devido valor deve ser rebaixado. É, rebaixado mesmo. Então, se o cara resolveu te dar valor AGORA, ao invés de você agradecer e bater seus enormes cílios, se pergunte: um indivíduo que vive nesse estado de insatisfação constante vale a pena? Regra número três: essa é a mais difícil. Sinta-se agradecido. Verdadeiramente agradecido. Por tudo o que você tem HOJE. Por tudo o que você É. Seja honesto com seus sentimentos. Não se supervalorize. Nem tampouco se subestime. Seja forte. E bote pra quebrar (se vier a calhar).

No mais, é só viver com o coração ABERTO. Afinal, o mundo anda tão louco que quem não aproveitar o presente vai se arrepender amanhã. Essa é a minha única certeza”

E aí minha gente, que tal dar valor no agora? Vamos pensar… Isso vale para qualquer tipo de relacionamento!

Onde você quer estar?

Padrão

Olá gentem!!!

Depois do post homens x mulheres (que por sinal foi um sucesso), estou de volta. Hoje vim para compartilhar com vocês algo que aconteceu comigo neste fim de semana.

Sou formada em jornalismo há dois anos e de lá pra cá não estudei mais, nenhuma atualização, curso, ou seja lá o que for… Mas a vontade de fazer uma pós graduação sempre me perseguiu – sempre gostei muito de ler e de estudar o que me interessa. Quando foi semana passada me deu um estalo e me inscrevi em uma pós graduação: Gestão de Negócios e Marketing. Vamos lá! Marketing além de estar em alta, vai me ajudar não só na minha vida profissional como pessoal também, um final de semana por mês não é tão puxado.

Primeira aula: Competências básicas para o século XXI. Você pode estar pensando que essa aula deve ser uma loucura e também chata. Imagina encarar o mesmo professor na sexta a noite, sábado o dia todo e no domingo pela manhã. Fiquei meio assim, mas a matéria se tornou uma delícia com um professor incrível.

Eu nunca tinha ouvido um professor falar da vida com tanto carinho, com tanto amor… e cada palavra dele me fez repensar na minha vida, na vida que tenho levado. Depois da Revolução Industrial, as pessoas que eram movidas pela razão passaram a fazer tudo automaticamente, incoscientemente, não existia sentimento e mais, um não se importava com o outro, principalmente em grandes empresas onde se tem hierarquia a respeitar.

Mas parece que agora as coisas estão mudando, e a grande tendência é a emoção, ou melhor, razão + emoção. E podemos ir mais além da inteligencia e inteligência emocional, agora tem a espiritual também. Temos sim que ter os pés no chão, mas também tratar as pessoas com carinho, passar a prestar mais atenção no próximo, ver com outros olhos, se preocupar.  A equação agora é a seguinte: inteligência + emoção = espiritualidade (um ser “completo”).

Mas para que a gente trate bem aos outros temos que nos entender primeiro, parar e pensar em qual é a nossa missão, em por que estamos aqui, quais são os valores que tenho… São perguntas pequenas e nada fáceis de responder. Você saberia me responder hoje quem é você? Onde e como gostaria de estar daqui cinco anos? Segundo o professor (que prefere ser chamado  de agente de mudanças), quando temos uma meta a seguir, nossos sonhos se tornam reais com mais rapidez, afinal de contas, somos movidos por nossos sonhos, nossas vontades.

Que tal começar a semana fazendo essa reflexão?

Fica a dica!

Ah tah…

Padrão

E aí pessoas!!!

Como estão todos? Espero que tenham se divertido e aproveitado o feriado para descansar, curtir a vida, sair, estar com os amigos…

Por falar em amigos, hoje resolvi compartilhar com você algo indispensável em minha vida: MEUS AMIGOS!

Como é delicioso estar com todos eles, homens, mulheres… não importa, são meus amigos! O que seria da minha vida sem eles, sem a gargalhada, sem as confissões, sem as caretas, ou simplesmente o olhar?

É tão bom saber que eles estão sempre por perto, ou pelo menos presente em minha vida de alguma maneira, são pessoas especiais, são anjos, alguns se tornam até irmãos de coração.

Mas hoje, o assunto aqui é um grupo de amigas que se chama “Ah tah…” é, isso mesmo, não é clube da Luluzinha e sim o “Ah tah…”!

Quando conheci o grupo eram quatro mulheres loiras, lindas, animadas e com uma energia contagiante. Cheguei ao grupo meio tímida, a única morena da história, mais fui bem recebida, a caçula e a solteira, (rsrs até hoje!!!) isso era o que me diferenciava das outras, mas a vontade de viver é a mesma!

Por que resolvi falar delas logo hoje? Porque deve ter mais ou menos um ano que comecei a fazer parte do “Ah tah…” (mas eu não tenho a tatuagem como as outras quatro). Bem, depois que entrei, mais uma morena chegou ao grupo para me fazer companhia. Atualmente somos seis!Deve ser um número bom né??

Falar desse grupo ou participar dele é como uma terapia para mim, a partir do momento em que comecei a sair com as “meninas”, minha cabeça mudou em relação a vários assuntos, tabus foram quebrados e hoje tenho consciência que mesmo quando uma mulher está casada ela tem direito a vida sim!

Conheço mulheres que se casaram e esqueceram das amizades… Gente, ter amigos é muito bom, fico contando os dias para chegar a quinta-feira, (que é quando nossos encontros acontecem) e acreditem, sempre temos novidades para contar, experiências para compartilhar.

Cada uma tem o seu jeito de ser e por isso nos completamos, não há quem não goste de fazer fazer uma pontinha no nosso encontro…

E você, também tem um grupo de amigas assim?