Arquivo mensal: maio 2011

Amar é PUNK

Padrão

E aí pessoas queridas?

Como estão? Esses dias li um texto de Fernanda Mello, não conhecia o trabalho da publicitária que também é escritora e compositora. Ela se define uma mulher de frase e de fases. O texto é bem bacana e “realista”…

“Eu já passei da idade de ter um tipo físico de homem ideal para eu me relacionar.  Antes, só se fosse estranho (bem estranho). Tivesse um figurino perturbado. Gostasse de rock mais que tudo. Tivesse no mínimo um piercing (e uma tatuagem gigante). Soubesse tocar algum instrumento. E usasse All Star. Uma coisa meio Dave Grohl.

 Hoje em dia eu continuo insistindo no quesito All Star e rock´n roll, mas confesso que muita coisa mudou. É, pessoal, não tem jeito. Relacionamento a gente constrói. Dia após dia. Dosando paciência, silêncios e longas conversas.

 Engraçado que quando a gente pára de acreditar em “amor da vida”, um amor pra vida da gente aparece. Sem o glamour da alma gêmea. Sem as promessas de ser pra sempre. Sem borboletas no estômago. Sem noites de insônia. É uma coisa simples do tipo: você conhece o cara. Começa, aos poucos, a admirá-lo. A achá-lo FODA.

 E, quando vê, você tá fazendo coraçãozinho com a mão igual uma pangaré. (E escrevendo textos no blog para que ele entenda uma coisa: dessa vez, meu caro, é DIFERENTE).

 Adeus expectativas irreais, adeus sonhos de adolescente. Ele vai esquecer todo mês o aniversário de namoro, mas vai se lembrar sempre que você gosta do seu pão-de-sal bem branco (e com muito queijo). Ele não vai fazer declarações românticas e jantares à luz de vela, mas vai saber que você está de TPM no primeiro “Oi”, te perdoando docemente de qualquer frase dita com mais rispidez.

 Ah, gente, sei lá. Descobri que gosto mesmo é do tal amor. DA PAIXÃO, NÃO. Depois de anos escrevendo sobre querer alguém que me tire o chão, que me roube o ar, venho humildemente me retificar. EU QUERO ALGUÉM QUE DIVIDA O CHÃO COMIGO.

 QUERO ALGUÉM QUE ME TRAGA FÔLEGO. Entenderam? Quero dormir abraçada sem susto.

 Quero acordar e ver que (aconteça o que acontecer), tudo vai estar em seu lugar. Sem ansiedades. Sem montanhas-russas.

 Antes eu achava que, se não tivesse paixão, eu iria parar de escrever, minha inspiração iria acabar e meus futuros livros iriam pra seção B da auto-ajuda, com um monte de margaridinhas na capa. Mas, CARAMBA! Descobri que não é nada disso. Não existe nada mais contestador do que amar uma pessoa só. Amar é ser rebelde. É atravessar o escuro. É, no meu caso, mudar o conceito de tudo o que já pensei que pudesse ser amor. Não, antes era paixão. Antes era imaturidade.

 Antes era uma procura por mim mesma que não tinha acontecido.

 Sei que já falei muito sobre amor, acho que é o grande tema da vida da gente. Mas amor não é só poesia e refrões. Amor é RECONSTRUÇÃO. É ritmo. Pausas. Desafinos. E desafios.

 Demorei anos pra concordar com meu querido (e sempre citado) Cazuza: “eu quero um amor tranqüilo, com sabor de fruta mordida”.

 Antes, ao ouvir essa música, eu sempre pensava (e não dizia): porra, que tédio!

 Ah, Cazuza! Ele sempre soube. Paixão é para os fracos. Mas amar – ah, o amor! – AMAR É PUNK.

Fernanda Mello

Anúncios

Cheiro! Os 10 mais queridos!

Padrão

Perfume é tudo de bom!! Cheiro marca, conta história, eterniza um momento por toda uma vida…

Você está na rua e de repente você sente um cheiro e logo vem boas lembranças na cabeça, um filmezinho começa a rodar, rodar e te faz viajar!

Mas você sabia que existem os “queridinhos” das mulheres? Sim! De acordo com matéria publicada na Revista Claudia, conheça os 10 mais vendidos em todo o mundo.

  1. Nº5, Chanel
  2. Coco Mademoiselle, Chanel
  3. J’adore, dior
  4. Light Blue, Dolce & Gabbana
  5. Angel, Thierry Mugler
  6. Pleasures, Estée Lauder
  7. Chance, Chanel
  8. Trésor, Lancôme
  9. Allure, Chanel
  10. Eternity, Calvin Klein

Depois que você conheceu os mais amados, queremos saber qual é o seu queridinho! Aquele prefume que você não vive sem!

Meia calça

Padrão

Oficialmente o inverno começa apenas em junho, para ser mais exata no dia 21. Mas parece que na região serrana do Rio de Janeiro ele já chegou. Pelo menos em Nova Friburgo, os últimos dias tem sido bem geladinhos…

Mas vamos combinar, as pessoas se arrumam e andam bem mais elegantes, não é mesmo? Com a temperatura mais baixa, passamos a cobrir mais os braços e pernas, mas isso não significa que temos que usar calça 24 horas por dia, 7 dias por semana. A boa opção é a meia calça (que também colabora em um look mais sexy, que tal?), que por sinal estão cada vez mais modernas…

Elas podem ser estampadas, texturizadas ou apenas coloridas, algumas até rendadas. O mais importante é que a meia-calça combine com seu look e crie um visual bem bacana. Confira algumas dicas de como você pode usar a meia calça.

 

E aí, qual o seu estilo?

Beijocas!

Jacquard!!

Padrão

Você já ouviu falar em Jacquard?? A palavra pode até parecer um pouco diferente, mas é uma das principais tendências de inverno e com certeza você conhece e não vai desgrudar!!

O  tricô é uma forte tendência para este ano!! E o jacquard que pode aparecer tanto na lã quanto na malha está em alta! O jacquard é a técnica de produzir estampas em tecidos, com vários tipos e desenhos. E ele está presente em peças como vestidos, saias, luvas e até sapatilhas…


Para este inverno, as estampas estão vindo ao estilo folk da Escandinávia (região no norte da Europa, que tem como característica o clima frio), em que predominam os desenhos de flocos de neve. Lá fora, essa estampa é conhecida por Fair Isle e foi um dos hits do inverno norte-americano e europeu. A tendência foi lançada pela grife Dolce&Gabanna em 2010 e caiu no gosto de diversas celebridades.

Victoria Beckham é adepta ao estilo

Que tal adotar o estilo? Confira algumas dicas:

  • Marcantes, as roupas devem ser combinadas com peças básica
  • Observe as proporções. como o tricô adiciona volume, combine com ítens rentes ao corpo.

Taí a dica para o inverno! Não fique de fora!

Até a próxima!

Onde você quer estar?

Padrão

Olá gentem!!!

Depois do post homens x mulheres (que por sinal foi um sucesso), estou de volta. Hoje vim para compartilhar com vocês algo que aconteceu comigo neste fim de semana.

Sou formada em jornalismo há dois anos e de lá pra cá não estudei mais, nenhuma atualização, curso, ou seja lá o que for… Mas a vontade de fazer uma pós graduação sempre me perseguiu – sempre gostei muito de ler e de estudar o que me interessa. Quando foi semana passada me deu um estalo e me inscrevi em uma pós graduação: Gestão de Negócios e Marketing. Vamos lá! Marketing além de estar em alta, vai me ajudar não só na minha vida profissional como pessoal também, um final de semana por mês não é tão puxado.

Primeira aula: Competências básicas para o século XXI. Você pode estar pensando que essa aula deve ser uma loucura e também chata. Imagina encarar o mesmo professor na sexta a noite, sábado o dia todo e no domingo pela manhã. Fiquei meio assim, mas a matéria se tornou uma delícia com um professor incrível.

Eu nunca tinha ouvido um professor falar da vida com tanto carinho, com tanto amor… e cada palavra dele me fez repensar na minha vida, na vida que tenho levado. Depois da Revolução Industrial, as pessoas que eram movidas pela razão passaram a fazer tudo automaticamente, incoscientemente, não existia sentimento e mais, um não se importava com o outro, principalmente em grandes empresas onde se tem hierarquia a respeitar.

Mas parece que agora as coisas estão mudando, e a grande tendência é a emoção, ou melhor, razão + emoção. E podemos ir mais além da inteligencia e inteligência emocional, agora tem a espiritual também. Temos sim que ter os pés no chão, mas também tratar as pessoas com carinho, passar a prestar mais atenção no próximo, ver com outros olhos, se preocupar.  A equação agora é a seguinte: inteligência + emoção = espiritualidade (um ser “completo”).

Mas para que a gente trate bem aos outros temos que nos entender primeiro, parar e pensar em qual é a nossa missão, em por que estamos aqui, quais são os valores que tenho… São perguntas pequenas e nada fáceis de responder. Você saberia me responder hoje quem é você? Onde e como gostaria de estar daqui cinco anos? Segundo o professor (que prefere ser chamado  de agente de mudanças), quando temos uma meta a seguir, nossos sonhos se tornam reais com mais rapidez, afinal de contas, somos movidos por nossos sonhos, nossas vontades.

Que tal começar a semana fazendo essa reflexão?

Fica a dica!